sábado, 14 de março de 2009

Laços de fita

Não tenho o costume de olhar orkut alheio, mas hoje entrei na página de um aluno e vi que ele está namorando. Quer dizer, está lá no status como "solteiro", mas tem um monte de fotos da menina e vários "te amo" espalhados pela página. Não tenho filhos, mas estranhamente tive uma sensação que deve ser parecida com a que as mães sentem quando veem seus filhos crescerem... Pensei: "ele está virando um homem".

Comecei dar aulas para este menino quando ele estava na sétima série e agora ele está no primeiro ano... Lembro-me de quando ainda o chamavam de "BV" na sala, era apenas um menininho de olhar curioso e muito, muito dedicado. Agora ele está lá, todo apaixonado, beijando na boca com direito a foto e tudo. Pensei: "nossa, ele está crescendo". Deu uma saudade, um saudosismo... um monte de boas lembranças ressurgiu. Não só dele, claro, mas de toda aquela turma.

Como minha profissão é engraçada. Passei tanto tempo ao lado desse e de tantos outros meninos e meninas que sinto às vezes como se eles fossem meus filhos realmente. E aí, olhar as fotos do profile fez cair a ficha de que eles se vão... E talvez nunca se lembrem da professora de português que tiveram no ensino fundamental... Será ? Quem sabe...

Passo 200 dias por ano ao lado dessas criaturinhas... Forma-se uma relação de amor tão grande que é difícil desvincular depois. Alguns dizem que isso é errado, que não devemos criar laços tão fortes com os alunos. Muitos me criticam, inclusive. Mas é que eu acredito muito no ensino pelo amor. Acredito muito mesmo. E deve ser por isso que me envolvo tanto com eles. Para mim, a única coisa ruim dessa relação é a saudade que sinto deles quando se vão. Mas, c'est la vie.

Este ano ganhei 300 novos alunos porque mudei de escola. Tenho sentido muita falta dos meus alunos antigos. Muita mesmo. O estranhamento inicial sempre é normal, mas sei que aos poucos as coisas vão se ajeitando. Tenho fé nisso. Quanto aos meus ex-alunos, procuro pensar que cumpri o meu dever. Se eles conseguem hoje voar mais alto, com certeza contaram com uma ajudinha... E que bom saber que pude cooperar com isso. Ter essa consciência me acalma o coração.

Que novos anos venham, que os novos alunos também. E principalmente, que novos laços sejam feitos. Sempre. E para os que já se foram: voem alto. Estarei sempre acenando para vocês...

Amém.

5 comentários:

Marcelo Aristek disse...

taí o tipo d professor q falta por aqui!
bjs elem

EDU K disse...

Os melhores alunos são sempre aqueles que me recompensam oferecendo-me a sua ausência.
(mas existem exceções)

Eu sou a Fabiana Carneiro, disse...

Por uma educação romântica!!!! Now and again again and again!

Marcia disse...

Inda pouco ouvi de um prof q nao tem esse de "amiguinho" dos alunos, q ele chega lá, ele fala, os alunos ouvem e perguntam o que não entenderam. Só. Não consigo ser assim! Não consigo deixar de criar laços. Não dá pra deixar nossa essência de lado...

Julio disse...

Muito bom "TIA"... hehehehehe

Felizmente tive professoras no primário que pensam como você e por isso, e graças ao Orkut, até hoje, 20 anos depois, ainda falo com elas.

BJS e se cuida.