domingo, 15 de fevereiro de 2009

Sonhos sobre a mesa

Houve um tempo em que tudo o que eu mais queria era ter uma vidinha de Amélia, com marido, filhos, cachorros e jantares no final do dia. Nada além disso. Não queria grandes carreiras, não queria grandes contratos, não queria grandes promoções. Queria apenas uma vidinha simples e pacata. Vidinha de mãe e dona de casa.
De repente percebi que passaram os anos e nada disso aconteceu. E de repente percebi que isso não é mais o que eu mais quero. Pelo menos, eu achava que não. É como se eu tivesse desistido desse sonho de menina, sabe ? Lembro que quando eu era criança, existiam uns cadernos de perguntas - que todas as meninas já responderam - e sempre tinha uma pergunta: "Qual é o seu sonho ?" e lembro que eu sempre respondia: “meu sonho é casar e ter filhos.”
Eu sonhava com a mesa da cozinha, com uma toalha vermelha, onde eu punha o jantar para o meu marido que acabara de chegar do trabalho e para o meu filho pequeno. Sei lá de onde tirei essa imagem, mas eu sempre via a mesa com a toalha, as cortinas nas janelas, a fruteira, as frutas, os pratos sobre a mesa... Sei lá, essas coisas que toda casa normal tem. Era o meu sonho. Simplesmente isso, constituir uma família que fosse minha e nada mais. Só que pelo visto, a coisa não deu certo. Talvez se eu tivesse desejado coisas mais difíceis, teria sido diferente. Talvez o problema tenha sido esse: o sonho era simplista demais, rs.
Mas fico agora pensando: "a coisa teria dado certo". Será então que alguma coisa realmente deu errado ? Tenho a minha vidinha, tranquila, mas tenho. Não, não tenho filhos e nem marido. Tenho cachorros, pelo menos. Cumpri um terço então, rs. Mas depois de tantos acontecimentos ao longo dos meus 29 anos, fico pensando se realmente quero que esse sonho antigo renasça dentro de mim. Talvez hoje eu tenha uma visão menos romântica disso tudo... Talvez eu queira apenas parte disso... E talvez eu tenha abdicado do sonho por não tê-lo cumprido. Será que é isso ? Quem sabe...
E confesso, mais uma vez, que às vezes me sinto frustrada por não ter feito o mínimo do meu “papel-feminino-na-sociedade” que é ter filhos.
Tá, eu sei, você vai dizer: "Meu Deus, parece uma velha de 80 anos falando! Desde quando uma pessoa de 29 anos não pode mais ter filhos ?" Não sei porque, mas eu penso assim... não me vejo mais tendo filhos, já me acho velha demais pra isso... Principalmente quando vejo as mães dos meus alunos.... E quem é professora - sem filhos - sabe do que estou falando. Enfim.
Vamos lá: e hoje, o que eu mais quero da vida ? Não sei se eu sei... Sinto-me feliz com o que tenho: família, amigos, trabalho. De verdade. É uma vidinha gostosa, não tenho do que reclamar. Maaaas hoje, sei lá porque cargas d'água, olhei para a parede do meu quarto e lembrei da toalha vermelha na mesa da cozinha. Aquela velha mesa que eu nunca conheci. O tecido pareceu-me desbotado. Bem desbotado, aliás. Mas mesmo assim, ainda estava lá. Percebi então que no fundo o sonho ainda existe, só que perdido em algum lugar dentro de mim, quiçá esperando para ser realizado. Pensei: será que eu realmente não tinha me dado conta disso ou simplesmente fiz ouvido de mercador ? Hummm... façam suas apostas... Eu já tenho o meu voto mas, diante das circunstâncias, prefiro manter segredo... rs

5 comentários:

Eu sou a Fabiana Carneiro, disse...

Como professora solteira e sem filhos sei exatamente do que está falando...
E isso me deixa triste e descrente. Desculpe, mas foi uma péssima hora ter lido isso tudo aqui hoje e agora... Show o texto. Se eu copiasse e colasse no meu blog seria eu falando... Mas a minha toalha seria xadrez...

caiovinicius160 disse...

OIII Elem nossa eu adoro os seus textos dissertativos...nossa me amarro sempre quando tem alguma atualização do "Pra quer mesmo ?"
Aqui eu acho que enviei um texto errado pra vc né ...é pq eu estava vendo dois bloggers no mesmo tempo além do seu um de uma outra pessoa aí eu fiz uma confusão aqui , eviei as mensagens erradas rsrsrs
Sou eu mesmo rs...
Então até mais Elem ..!!!
Parabéns Elem !!!!!
Boa Semana !

Marcia disse...

É... Mais uma vez me sinto tocada por suas palavras. "Se eu copiasse e colasse no meu blog seria eu falando..." Ops! Alguém já disse isso antes de mim... Mas esses são pensamentos que têm passado por minha cabeça (e meus escritos) ultimamente. Tenho pensado em como seria se minha vida tivesse sido "normal", dessas que a gente sonha qdo criança...
Ta tudo aqui dentro. Guardadinho.

Julio disse...

Oi LINDA!!!

Senti um certo ar de "novidade" no fim do texto... heheheehehe

Se a toalha tá desbotada compra uma nova "nO lojinha"... :)

Falando em família, acho que terei novidades em breve.

BJS e se cuida.

Marcelo Aristek disse...

Não concordo com o q vc escreveu. em alguns anos (poucos) vou ver fotos ou quem sabe presenciarei pessoalmente: vc e um lindo filhotinho de Elem. rsrs
a vida dá voltas e vc merece o melhor da vida.
eu imagino assim: uma linda garotinha com o mesmo rostinho lindo da mãe. rsrsrs
não tenho dúvidas.