terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

"Apadrinhe uma criança"

Esta é a chamada de uma nova campanha que está sendo veiculada na tv. Uma propaganda que tem como intuito a comoção dos telespectadores. Bom, não me comoveu. Muito pelo contrário.

O que aparece ? Uma menininha de 4 anos e seus irmãos gêmeos de 8 meses de idade, morando em um barraco onde cabem apenas uma cama de casal e um fogão. Mostra também a menininha atravessando o lixo e o esgoto a céu aberto. Enquanto as imagens são passadas, uma voz vai narrando a triste história de vida da(s) criança(s) e no final, o narrador diz que nós - sim, você e eu - podemos mudar essa situação de uma maneira muito simples: apadrinhando essas crianças - ou quaisquer outras que se encontrem na mesma situação.

Pois bem, eu assisti àquilo e pensei: apadrinhar uma pinóia! Por que o governo não investe em programas de controle de natalidade ? Em saneamento básico ? Em melhoria de qualidade de vida ? Pelo amor de Deus, tem que ser muito ingênuo para crer em campanhas desse tipo! Desde quando apadrinhamento é a solução ? Aliás, não passa nem perto disso. Pensa comigo: eu apadrinho uma e você outra. Aí, a mãe e o pai dessas crianças vão lá e pimba: fazem uma nova para ser "apadrinhada" também. Quer dizer que é assim que se resolve o problema da pobreza no Brasil ? Que estranho... Deve ser por isso que somos tão ricos...

Esse tipo de apelação não é de se espantar em se tratando de um país que tem um governo tão assistencialista quanto o nosso - temos bolsa-escola, bolsa-familia, vale-gás, programa baixa-renda, dentre tantas outras “ajudinhas”. Além do mais, a idéia do DAR está entranhada na nossa cultura. E ainda achamos bonito, afinal, somos um povo tão solidário... Lógico que temos que ajudar. Não discordo disso, mas o que não pode acontecer é transferirmos uma responsabilidade que é do Governo para nós, meros mortais.

Quer um exemplo prático ? É obrigação do governo oferecer ensino público, gratuito e de qualidade. Mas ele faz isso ? Não... Aí o que nós fazemos ? Aceitamos de bom grado programas como o "amigos da escola", o "pró-uni" e as "cotas para alunos com baixa-renda". Afinal, é um meio de tapar os buracos deixados. Pare e pense comigo: se o ensino que o governo oferece fosse de boa qualidade haveria necessidade desses programas ? Claro que não e você sabe disso. Mas ele não fornece ensino de qualidade. E aí o que acontece ? Damos um jeito de tapar o sol com a peneira, como se diz. A gente joga a sujeira pra baixo do tapete e fica tudo certo. Ou não ?

A escola pública não tem professor ? Manda um voluntário dar aulas para as crianças. Não tem dinheiro para pintar a fachada ? Faz um mutirão com pais, alunos e professores e pintemos nós mesmos, com nosso dinheiro e nosso esforço. O ensino básico é uma bosta ? Então vamos reservar cotas nas universidades públicas e oferecer bolsas nas universidades particulares. Percebe o que eu digo ? Eu teria mais um milhão de exemplos pra dar, mas nem vale a pena. Acho que já consegui deixar claro onde quero chegar.

Voltando: já comparou o número de filhos nos países mais desenvolvidos com o número de filhos dos países menos desenvolvidos ? Será que tem alguma relação ? Sim, e a relação é: quanto mais desenvolvido, menos filhos. E nós, por sermos potência, temos até incentivo para tê-los! Tá duvidando ? O que é o bolsa-família senão um incentivo para o aumento da família ? Eu lembro de uma escola que tinha uma mãe que ganhava quase 700 reais por mês só de bolsa-escola !!! Você acha que esse dinheiro era investido na educação na criança ? Uma ova.

Ah, você vai dizer: "mas se ela não investia, o problema é dela! O governo fez a parte dele!" Gente, vamos acordar, por favor... Será que não seria mais jogo dar uma profissão pra essa mãe ? Será que não seria mais jogo instruir essa mulher a não ter mais filhos ? Talvez se ela tivesse uma ocupação e uma boa orientação não ficasse tendo um filho por ano sem ter nem como SE sustentar....

Existe uma idéia muito errada sobre o ajudar, sobre o ser solidário. Claro que doar cestas básicas, roupas, calçados e alimentos é muito importante e muito útil também. Faz bem para a alma, inclusive. Mas não podemos perpetuar a pobreza de uma pessoa. E como fazemos isso ? Com programas sérios que erradiquem a causa do problema e não apenas as conseqüências.

Mandar caminhões de comida pro sertão vai amenizar a fome de centenas de pessoas, com certeza. Mas a comida no dia seguinte acaba. E depois que acabar, lá estarão todas aquelas famílias novamente à mercê da sorte. Mandar dinheiro para apadrinhar a menininha da propaganda é de boa fé, mas dar educação e emprego para aquela família é possibilitar um futuro melhor. Isso sim funciona. O resto é conversa fiada, é balela.
Pensem nisso quando virem esse tipo de campanha... A dica é: mantenham os olhos abertos e sejam críticos. Afinal, nem tudo o que reluz é ouro...

10 comentários:

Gyoto disse...

Putz, concordo plenamente! E a covardia das propagandas é tanta q querem nos comover mesmo, como se vc fosse totalmente mau se não quiser/puder ajudar. E a questão do bolsa família? Bem já escutei assim: preciso ter mais um filho, né? Como é q vou terminar aquela laje?!?! Vê se pode...

Eu sou a Fabiana Carneiro, disse...

E eu me pergunto: Pra que mesmo????

Pensador Poético disse...

Bom Elem , agora depois de uma leitura tão concentrada como essa e intensa posso de fato piscar pois eu sentir numa palestra ...
E faço das suas palavras a minha...
Dissertação mais verdadeira...e é mesmo ... é pq tbm o povo brasileiro é um povo muito bom de coração e quando passa essas imagens ninguém vai parra para analisar né ..e eles ..." os Reis do markenting" já sabendo disso implantam algo do tipo comovente ...eu estou estudando esse tipo de coisas ( falcatruas)...
Eu sentir como se a minha professora estivesse palestrando exclusivamente pra mim...
Muito bom ...o seu senso crítico...eu adoro !!! obrigado...
beijos...tchau !

Julio disse...

Porque tanta raiva nesse coração??? hehehehehe... Por mais que seja obrigação do Governo fazer tudo o que deve ser feito, temos nossa parcela de culpa. Somos nós que escolhemos sempre os mesmos FDP´s sempre. Ontem estava vendo TV e os reporteres estavam entrevistando ACM Neto e Rodrigo Maia, engraçado que as caras mudam mas os SobreNomes são os mesmos. Vocês acham mesmo que alguma coisa vai mudar nos próximos 50 anos???

Viva a colonização Portuguesa e a Independência do Brasil.

PS: Não vou comentar sobre o outro blog. Já conversamos muito sobre aquilo.

BJS Linda te adoro e devolve a capa do meu óculos... heheheheheh

Lilica disse...

Adorei sua crítica!
Acho que já está mais do que na hora de algum governo organizar uma séria campanha de planejamento familiar!
Isso sim faria uma boa diferença!!!

Marcia disse...

Faço minhas as palavras da Fabiana. E ponto.

Elem disse...

Não tô entendendo se esse "pra que mesmo?" é um elogio ou não....... vindo de vcs duas... ai, medoooo!! rsrsrsrs

genropratuamãe... disse...

eu sou a favor de criar o ministério da natalidade... ao menos diminuiriamos o número de isentos...

:)

Pensador Poético disse...

Bom Elem se todo mundo pode eu tbm quero ...rssss

Pra que mesmo ? rsss

Renata disse...

Uma falácia mesmo! Mas, infelizmente esse tipo de pensamento ou de desconstrução só é proveniente de quem tem esclarecimento,leitura e vivência para desconfiar daquilo que nos é apresentado pelas mídias, de uma forma geral. Elem, nem todas as pessoas têm a capacidade de fazerem a leitura que tu fizesse sobre a maneira como o governo e a televisão nos manipulam. Garota esperta! bjuu