sábado, 8 de novembro de 2008

Mauricio

Certo dia, um amigo me disse uma frase. Era um final de tarde - talvez começo de noite. Sei que caminhávamos e ele me disse: "feridas às vezes sangram".
Confesso que esse dizer passou a me acompanhar. Vira e mexe penso nele. Como agora...
Mas o pior é quando não apenas "penso": o pior é quando sinto. Tão profundamente quanto o meu amigo estava sentindo quando me confidenciou.

Saudade de pessoas. Plural.
Percebam, seus desconfiados!

5 comentários:

Cesar Thomaz disse...

Realmente elas sangram, principalmente quando mexemos nela, elas devem ficar isoladas até que curem.
Achei d+ esse blog.
Bjão

Maurício disse...

é que nem quando vc toma um tiro: arde, sangra pra cacete e vc pensa q vai morrer Aí vc vai melhorando ate q finalmente a ferida cura Mas a bala tá ali Vc passa anos sem sentir porra nenhuma Aí num dia q é lua cheia, mudança d maré ou até alinhamento dos planetas, tu sente aquela bala ali,sente dor Uma dor pequena, suportável mas q incomoda Só pra lembrar q ela está ali

Elem disse...

Mauricio,
como ficarei cinco anos sem te ver ????? Quem vai me ensinar essas coisas ???
Saudade de vc.

Lydice disse...

Esse menino nao tem preco mesmo!!!
oh saudades já já!!! snif!!!

Maurício disse...

Relaxa gente!! Tenho certeza q cumpri minha missao aki no Rio por enquanto! Levando a alegria e sendo pago com sorrisos!rs
Agora Vou pra lá , pra tb mostrar q a vida é simples e q complicamos mto!
Manaus nao será mais e msm! E nao tenham duvida d q a missa será cumprida!!!