terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Rihanna e eu

Acordei pensando em frases prontas. Frases do tipo "quem nasceu pra malandragem não vai ser doutor" ou ainda "pau que nasce torto, morre torto". Conscientemente, não sei o porquê de ter amanhecido com esses clichês na cabeça, talvez por ter presenciado cenas ontem à noite (pra variar)... Dúvidas que fiquei pensando em coisas que já deveriam estar mortas, mas que por algum motivo, não estão. Mas é como dizia a MM: o amor é o álibi maior e mais perfeito que existe. E eu odeio concordar com isso. Enfim...

A Rihanna, como todos sabem, apanhou do ex-namorado, o Chris Brown. Apanhou e muito, diga-se de passagem, e ontem à noite eu estava assistindo a uma entrevista com ela. Parece que foi a primeira vez que ela falou sobre o assunto... e ainda parecia doer um bocado quando ela contava como aconteceu tudo: desde o encantamento inicial até o término do namoro. Achei tudo muito triste, mas uma frase em especial ficou martelando na minha cabeça depois que o programa acabou: "o amor não acaba de uma hora para outra". Meu Deus, ela ainda ama o cara. Isso ficou claro e nítido. Ama mas não se permite ficar com ele devido às circunstâncias. Fiquei pensando no quanto isso é difícil: amar alguém, porque o amor INFELIZMENTE não acaba de uma hora para outra, e ter que se afastar porque esse alguém pisou na bola. Por um momento me questionei sobre o que eu teria feito no lugar dela. Lógico que não manteria relação com um ser violento, mas que deve ser muito f*** tomar essa decisão, isso deve. Pensei na minha separação, que não foi por esse motivo obviamente, e no quanto foi difícil - e até hoje é - dizer adeus para alguém que eu amava(-ava??) tanto...

Sei que devemos nos valorizar e coisa e tal... sei também que existe todo aquele discurso que sempre fazemos/ouvimos: "ele não presta", "ele não te merece", "você merece coisa melhor" e blá blá blá. Mas quem já amou sabe... Às vezes, o amor é cego demais e por isso não permite que tomemos a melhor decisão. Porque, acreditem, nunca é a melhor decisão. Se pudéssemos, escolheríamos viver no mundo encantado perfeito... com direito a príncipe, cavalo, casamento num castelo e etc. Mas quase sempre não é bem isso que acontece.... E por isso acabamos aceitando uma série de coisas que não deveriam ser aceitas: traições, brigas, indiferença...

Sou meio pessimista para esses lances de relacionamento, vocês sabem. O meu problema todo foi ter amado demais um dia. E vendo ontem a Rihanna falar sobre tudo o que aconteceu a ela, pensei no quanto aquela menina ainda vai remoer a dor, e desejei profundamente que um dia ela supere. Porque não superar é todos os dias reviver a frustração de não ter dado certo... E nem adianta dizer que "você é jovem, bonita, inteligente... ", tenho a impressão que às vezes esses comentários acabam piorando a situação...

Admirei a força daquela jovem cantora. Que tenhamos todas força para lutar contra aquilo que nos fere então... E neste momento, penso em mim e em várias mulheres que também precisam desta força para tomar decisões que nos cortam a alma. Que tenhamos essa coragem então...
Amém.

Um grande beijo

2 comentários:

Vanessa Ludwig disse...

Olá, Elem.
Esse negócio de amor é muito complicado. Aconteceu um fato comigo, que tentei ver se era realmente amor, mas se o amor não passa, acho que não era.
Eu fiquei loucamente apaixonada por um cara e não deu certo devido a interferência de pessoas fuxiqueiras, mas eu tinha um amigo (melhor amigo) que estava sempre do meu lado... Com o desenrolar da história começamos a namorar (e estamos juntos até hoje). No início eu ainda gostava do meu ex, e doía pra caramba vê-lo com outras garotas, mesmo eu estando com o meu atual, porém vamos vendo e abrindo os olhos pra cada coisa e nos dando conta que o melhor foi a decisão tomada. Hoje vejo o quão burra fui de não ter ficado antes com esse meu amigo/namorado, tá certo que no começo não existiu aquela paixão louca, mas ele foi e é meu porto seguro, construí minha cabana numa rocha firme ao invés de um castelo na areia. Um dia as paixões passam, mas se é amor fica, se é amor dura - pode até dar um tempo as vezes, mas dura!
Hoje posso dizer que amo o meu querido Jonas, e o ex foi uma paixonite que só bagunçou as coisas.
Mais uma vez adorei o texto... :*

Anônimo disse...

Ahhh, gostei do texto, amiga. Fazia tempo que não lia teu blog.
Oh, e cadê o texto de sábado a noite?...hehhehe
Bjoks da Rafa!