segunda-feira, 14 de junho de 2010

Textos noturnos

A primeira pessoa a me dizer que sou pessimista no amor foi o mineirinho mais fofo do mundo. Disse que eu deveria cuidar das coisas que digo e escrevo porque acabo atraindo essa negatividade toda para mim. Talvez, todas as pessoas que eu conheço já pensassem desta forma, porém, nunca tiveram coragem de dizer isso assim na lata para a minha pessoinha... Enfim. Parece que neste final de semana as minhas amigas todas resolveram fazer isso... me dizer e me mostrar o quanto ando pessimista com relação a relacionamentos. Nada agressivo, claro... mas disseram. E eu fiquei pensando se eu não estou sendo taxada como "a pessimista do grupo", aquela que simplesmente não acredita em nada.
É, realmente não posso falar o contrário. Realmente não acredito em muitas coisas... muitas das coisas nas quais eu acreditava morreram. E isso já faz alguns anos. Mas perguntei hoje, então, qual deveria ser a minha posição em relação a tudo o que vejo e sinto. Simplesmente ficar mentalizando que tudo vai se encaixar não me parece muito convincente. Não me acho pessimista, me acho cética, na real... E são duas coisas completamente diferentes... Não acredito mais em relacionamentos... não sei se ainda acredito que um dia casarei e terei filhos. Já disse, me acho muito velha para isso... Não me vejo com tempo hábil para conhecer alguém, me apaixonar, casar e ter filhos. A menos que tudo isso consiga acontecer num curto espaço de 2 anos... Difícil, mas não impossível, eu sei. E como todo mundo me diz: onde está escrito que essas coisas têm idade para acontecer.
A Lilica disse que se um em cem é o cara certo, então temos que achar esse um. Mas eu fiquei pensando... se de cem, só existe um que é bom, posso muito bem fazer parte do grupo dos 99 que não são (ok, admito... agora fui muuuito pessimista - rs). Fiquei pensando que Deus deve escolher, lá do alto do trono dele, aqueles que simplesmente não terão o direito (ou dever) de constituir família. E, veja que merda, ele deve ter me olhado e me marcado com um x bem grande no meio da minha testa... Do tipo, “querida, você vai se f*** em todos os seus relacionamentos, até que um dia você vai cansar, parar de tentar e vai aprender a viver sozinha.” Sei lá, mas deve ter passado mais ou menos isso pela cabeça dele antes de carimbar o me passaporte de “solteira”.
Confesso que algumas vezes já parei para me perguntar onde eu erro. Hoje me perguntei de novo. Devo voltar a ser Sandy? Devo fingir ser uma boa menina (por que fingir? E eu por acaso não sou uma boa menina??) Devo ser fragilzinha? Devo me fazer de puritana? Cara, sinceramente, eu não quero alguém que queira uma mulher assim. Quero alguém que me assuma com todas as minhas loucuras. Sei que tenho muito mais qualidades que defeitos. Sou simpática, gente boa, engraçadinha, inteligente, sei conversar, gosto de dançar, amo assistir filminhos e cozinho muito bem. Claro que como tudo e todos, tenho o lado avesso também. Talvez, eu devesse ser mais bonita e menos inteligente. Talvez, eu devesse traçar metas e arquitetar planos que possivelmente dariam certo. Talvez, eu devesse mentalizar todos os dias que encontrarei um cara que me conquistará todos os dias. Talvez, eu devesse me abrir mais e deixar de ser tão preconceituosa. Talvez, eu devesse morar em outra cidade. Talvez... Talvez... Talvez... Não acredito que para encontrar alguém eu tenha realmente que ser tão racional. Não sei o que é a coisa a certa a se fazer, mas tenho dúvidas, e quer saber, já estive em todas as pontas, já tentei de todas as maneiras e sabe quando deu certo? Quando alguém me olhou e eu olhei e aconteceu. Nunca foi pré-escrito, pré-concebido. Em todas as vezes foi assim. Um momento mútuo.
O amor não deve ser despertado sem que ele o queira. O amor deve ser despertado por si próprio... E por mais que me digam que não, eu continuo acreditando em destino e sei que se em algum lugar estiver alguém para mim, realmente, ele aparecerá. Pensando agora nisso, me dei conta que todas as pessoas com as quais me envolvi foi assim. Acasos, coincidências, amor. Talvez, eu devesse mesmo me abrir mais para as coisas boas da vida. Até este ponto, eu concordo. Agora, os demais pontos... não sei, tenho questionamentos.

Boa semana para todos.
Beijos.

3 comentários:

Fabi Carrrneiro disse...

Para se apaixonar, basta estar distraída... Ja disse o poeta! Saudades queridona do coraçao!

Victória Guarino. disse...

Ih meu Deus, que coisa mais normal de se ler! hehe, eu mesma pra escrevi coisas desse tipo. É a coisa mais comum pensar, e acredite: Você não tá sozinha nessa!
Uma parte do texto me chamou atenção, quando vc diz que de 100, um cara é o certo e vc pode fazer parte dos 99% das meninas no caso, que são as erradas.. (eu entendi certo??) Pq se for, vc tá pensando errado: Cada um desses 100 tem uma certa no grupo das 100 "erradas" pros outros!

Muito boa sorte pra você!!
Vai acontecer quando você menos esperar, e acredite, você vai ser muuito feliz !!
Beijosss

Elem disse...

Não.. eu quis dizer q sempre escolho algum dos 99... rs