segunda-feira, 19 de abril de 2010

Verborragia

Queria ter um assunto muito interessante para postar, mas realmente não tenho. Depois de três dias INTEIROS de cama, tive muitos pensamentos e alguns delírios também.
Vejam vocês, me lembrei, por exemplo, que abril costumava ser um mês especial para mim. Realmente eu devia estar tendo delírios tamanhos porque há anos eu não me lembrava disso. Pois bem, lembrei. E fiquei forçando a mente para recordar qual era o dia especial exatamente, mas felizmente não lembrei. Ufa. Depois, fiquei pensando naquelas velhas coisas de sempre: será que ele lembra, será que ele já casou, será que ele pensa... e essas baboseiras que a gente só pensa quando está com TPM ou doente em cima de uma cama, como era o meu caso. Enfim.
Nada util me apareceu na ideia. Talvez eu devesse falar sobre o efeito do paracetamol no organismo ou ainda do dexclorfeniramina SEIS mg no sistema nervoso de um ser humano... mas nem isso sou capaz... No momento, simplesmente estou aqui, tentando entender como posso ter engordado mais dois quilos em tão pouco tempo... Eu estava tão bem no Rio com os meus 6?kg...(será que é porque passei as duas últimas semanas sem malhar por causa da rinite crônica e comendo os milhões de chocolates que ganhei dos meus alunos queridos?? Talvez).
Tive sonhos estranhos também durante meu repouso forçado... Sonhei com "aquele-que-não-posso-dizer-o-nome" (sonhei que ele havia me deixado um recado no orkut... Vê se pode.). Depois sonhei que meu pai tinha morrido. Depois sonhei que tinham rebocado o meu carro. Depois sonhei com meu cachorro. Depois sonhei com o mineirinho mais fofo do mundo (uai, todos não são?? rs). Depois sonhei, sonhei e sonhei... aff, o que mais fiz no final de semana foi sonhar... Afinal, era um "dorme-acorda" sem tamanho... Pena que eu sempre acordava sem ar - era o efeito do remédio passando. Ou seja, hora de nova dose e mais uma hora de soninho...
Hoje vim trabalhar. Pensando na minha mais nova decisão profissional, confesso... Mas também pensei em coisas da minha profissão atual... em frases que ouvi semana passada: "seus alunos se apegam afetivamente a você". Essas palavras não querem mais sair da minha cabeça e eu sei que é a mais pura verdade... Sei o quanto eles se apegam a mim (ok, eu também me apego a eles)... Lembrei-me de quando ouvi isso na Comunidade há alguns anos e fiquei, sinceramente, pensando nessa atração que exerço sobre algumas pessoas... Sei também que é preciso ter muito cuidado com isso... o tempo todo. Principalmente sendo eu um ser tão inconstante. O problema é que às vezes eu me esqueço dos tais laços... Lembra da raposa e do Pequeno Príncipe ?? "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas"... Mais ou menos isso.
Enfim. Muitos pensamentos me vieram a tona de sexta-feira para cá. Muitas lembranças e algumas decisões também. Confesso que mais lembranças do que decisões. Velhas saudades, velhos fantasmas, velhos sonhos e velhas promessas vieram me dizer "oi". Talvez por isso minha crise de rinite tenha sido tão forte. Tanta velharia só podia mesmo me fazer mal...
Bom, acho que é isso... desejo a todos uma excelente semana e me desculpem a falta de jeito às vezes... Um beijo enorme.

5 comentários:

Aline Caramori disse...

Não sabes o poder que aquele "oi", exerceu sobre mim. Sob ou sobre? tanto faz.
Só sei que me fez lembrar de muita coisa, no ano passado. e isso me fez chorar.
Estou morrendo de saudades tuas, o teu jeito de "contaminar" as pessoas ao redor com a tua alegria. Estou com saudades dos nossos risos, o meu principalmente não ouço á tempo.
Enfim, estou com saudade de mim também. Você me faz lembrar de como eu era.
Te amo muuito amiga. Eu realmente estou com saudades dessas bochechas.
(Não aceeeita esse?!)

Rafaela disse...

Por mais simples que sejam, sempre gosto dos teus textos, alguns até me emocionam...
Bjos!

Elem disse...

Desculpe, fui obrigada a aceitar... hehhehehe

aline caramori disse...

aaah, deixa entonces. hehe

Rê disse...

Quantos sonhos... até c o inominável, credo!
Bem vinda de volta, estávamos c saudades dos textos.
Bjuux