quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Imagens quebradas

Algumas cenas me chamaram a atenção esta semana... E me levaram a um questionamento sobre coisas que quero ou não para a minha vida.

Eu estava na cozinha quando de repente ouvi um grito. Corri para a janela para ver se alguém tinha se machucado e a cena que vi realmente me fez ligar o computador e escrever isso aqui...
Era um casal de namorados e pelo que entendi, o menino estava terminando com a menina... e ela chorava, chorava... vocês não fazem ideia do quanto... chorava e gritava e segurava o braço do garoto e pedia para ele não ir embora... Isso tudo embaixo da minha janela... Eu observei a cena por dois minutos e resolvi que não posso mais ver essas coisas. O menino encostou o rosto da menina em seu peito e ficou acarinhando os seus cabelos... ela ficou lá encostadinha, chorando alto. Soluçava até... Não sei se a cena era mais triste ou mais deprimente. Ou as duas coisas...
Esta não foi a primeira cena de choro feminino que presenciei esta semana. Logicamente, fiquei pensando no quanto eu tenho medo de me envolver com alguém justamente por isso. Inconscientemente, acho que me fecho porque não desejo passar por isso de novo... Levei anos para me curar de uma separação e sinceramente não aguentaria outra. E na minha cabeça louca, o melhor modo de não terminar um namoro é não começando... Tem muito homem FDP por aí, e pelo visto, eu os atraio...
Eu sei, isso vai de encontro a tudo que eu sempre digo aqui. Mas, no domingo, quando vi uma menina linda chorando por um amor que acabou, lembrei-me de tudo que já aconteceu comigo e entendi que é o medo que me impede de envolver-me novamente. Mas entendam bem, quando digo envolver-me, estou falando de coisas sérias, relacionamentos sólidos, essas coisas...
Eu sei, eu sei.... quem não arrisca, não petisca, mas sei lá... Meu coraçãozinho já sofreu demais nesta vida... Como falei para a Talita essa semana, todo mundo quando termina com um traste, conhece um príncipe. Eu terminei com um traste e arrumei outro... ou seja... Decidi que prefiro ficar sozinha mesmo. Mas admito, os melhores momentos da minha vida inteira foram vividos ao lado do primeiro rapaz... Culpado de todas as minhas neuras atuais, admito... (Aliás, por que mesmo você veio falar comigo esta semana ?? Continuo em seu pensamento, não é ? rs)
Enfim... Eu não gosto de sentir dor. De nenhum tipo... E me dói a alma só de lembrar de tudo... Ver as meninas chorando, trouxe à tona uma coisa que pensei já ter esquecido: o quanto é horrível chorar por alguém... amar e não ser amada... admitir que o amor chegou ao fim... perceber que as coisas não são mais como antes... Tudo isso é tão terrível que prefiro nem pensar...

.
.
.

E por falar nisso, lembrei-me de uma música tosca mas que diz algo interessante – e que tem tudo a ver com o momento: “se foi para terminar por que começou ? Tinha que ser pra sempre...”

P.S.: Estou lendo “Crepúsculo”. Livro miserento... não consigo parar de ler.... Quero um Edward pra mim também... pelo menos ele é eterno... e quando ele não mais me quiser, ele simplesmente me matará... Simples assim... rs

Beijos a todos!!
E que seus amores durem eternamente...

3 comentários:

Julio disse...

Se você está assim com Crepúsculo, vai mudar de pensamento com "Lua Nova"... hahahahaha

Dia 23 está chegando e eu estou contando os dias pra curtir Floripa... :-)

Para de pensar besteira e vai arrumar um namorado, se foram dois trastes, logo logo você consegue um príncipe com uns 160 cavalos... hehehehehehe

Bjs e se cuida.

Allie Caramori disse...

Ahááá, posso ficar feliz com esse último parágrafo?
Pelo menos eu te incentivei a ler o meu Crepúsculo!! E apaixonar-se pelo Edward também.
Beijos, já tava com saudades. ;P

ThaysG. disse...

aah é muito legal crepusculo Elaine, realmente miserento, porque todo mundo quer um edward, e não dá de parar de ler.

beijooos!